Tecnologia, segurança e infraestrutura marcam Encontro da Comjovem Sudeste

“Mudanças, compartilhamento de ideias e conectividade são palavras que estão regendo o mundo. Tudo está girando em torno da tecnologia, mas é preciso conectar as pessoas nesse processo, pois sem pessoas não há tecnologia”. Para o coordenador regional da Comjovem-ES (Comissão de Jovens Empresários e Executivos do TRC), Roberto Fabiani, essa foi a grande mensagem do 1º Encontro Comjovem Sudeste, realizado na terça-feira, 17 de setembro, em São Paulo.

O evento foi uma realização conjunta das federações das empresas de transportes dos estados do Espírito Santo (Fetransportes), Rio de Janeiro (Fetranscarga), São Paulo (Fetcesp) e de Minas Gerais (Fetcemg) e não foi realizada em 17 de setembro à toa, como fez questão de destacar o presidente da Fetcesp, Carlos Panzan, na abertura do encontro.

“Escolhemos essa data para marcar o Dia Nacional do Transporte Rodoviário de Cargas. Este é um momento importante para discutir temas importantes como infraestrutura, segurança no trânsito e conjuntura do TRC”.

O Encontro Regional, que se propôs a tratar de temas técnicos, políticos, de relacionamento com fornecedores do segmento e foi voltado também à integração e motivação dos membros dos 13 núcleos que compõe os estados do Sudeste, foi realizado das 9 às 19 horas, com foco em dois temas de suma importância para o segmento: infraestrutura e segurança de trânsito.

Infraestrutura

No primeiro painel do dia, Visão do Amanhã, o secretário de Logística e Transportes de São Paulo, João Octaviano Machado Neto, falou de infraestrutura destacando os desafios de construir uma nova matriz de transportes.

“Para que a cadeia de transporte seja efetivada para o crescimento econômico é preciso oferecer novos meios para a movimentação de cargas, além de criar condições para um escoamento mais eficiente de mercadoria”, afirmou.

O diretor de Investimento da Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), Pedro da Silva Brito Júnior, destacou os programas de concessões rodoviárias e seus resultados. E o presidente da Confederação Nacional do Transporte (CNT), Vander Costa, encerrou o painel com um posicionamento sobre a Conjuntura do TRC.

Ele destacou a atuação institucional da CNT em vários temas, como a defesa da Reforma da Previdência; a participação nos debates da Reforma Tributária; a construção de agenda legislativa do TRC e agenda trabalhista; participação em debates sobre a tabela de fretes; posicionamento sobre a política de preços dos combustíveis; segurança pública e ações do Sest Senat, entre outras. Costa também falou do sistema CNT e sua representatividade.

Segurança de trânsito

Outro assunto de relevância, segurança de trânsito foi tema do segundo painel e as palestras que mais chamaram a atenção do coordenador do Espírito Santo foram as do gerente de transportes, Eduardo Lucena, e do coordenador de segurança da Raízen Combustíveis, Fábio Viera, que falaram das ações de segurança na contratação das transportadoras e no acompanhamento dos serviços prestados.

Eles comentaram sobre o manual de transporte; o sistema integrado de segurança; a inspeção de transporte; a homologação da transportadora e gestão em combustível, entre outras ações promovidas. Também destacaram o trabalho voltado às pessoas como o programa de reconhecimento das transportadoras e seus gestores e o sistema de reconhecimento do motorista.

Já o diretor-técnico do Centro Multidisciplinar em Sonolência e Acidentes (Cemsa), Marco Túlio de Mello, falou dos objetivos e das principais atuações da instituição. Ele comentou sobre o gerenciamento da fadiga observando suas causas, o ritmo biológico, a duração do sono e momentos de risco. Com detalhes falou sobre as consequências do débito do sono. Na área tecnológica, Marco Tulio falou de soluções inovadoras, como aplicativo Cemsa (software), banco inteligente e cemsômetro – sonômetro.

“As palavras da Raízen e da Cemsa foram fantásticas! Trouxeram informações sobre segurança, inovações, como o APP da Cemsa, que são muito importantes para a gestão operacional diária de nossas empresas”, argumentou Fabiani, que gostou muito do resultado final do encontro. “Embora tenha sido curto, atendeu às expectativas pelo relacionamento proporcionado, bem como nível de conhecimento e cases apresentados”.

Quem também gostou da ideia e do resultado final foi o presidente da Fetranscarga, Eduardo Rebuzzi, que além de ressaltar a importância do evento voltado ao jovem empresário, lançou a ideia dele ser promovido em sistema de rodízio em outros estados.