Programa Despoluir/ES: a contrapartida ambiental do setor de transportes e logística

O desenvolvimento econômico e social baseou-se, a partir do século 20, no uso crescente de combustíveis fósseis e não-renováveis como derivados de petróleo, carvão mineral e gás natural. A avaliação dos impactos desse progresso desenfreado no meio ambiente ficou restrita, muitas vezes, apenas aos estudos de pesquisadores e cientistas, sem conseqüências práticas.

Agora, com os sinais cada vez mais evidentes do aquecimento global, como a alteração da temperatura média do planeta, a aceleração do derretimento das geleiras, as tempestades, enchentes e secas mais violentas e arrasadoras, torna-se necessária a imediata mobilização de todos, indivíduos, comunidades, nações, governos, entidades e empresas, inclusive do setor de transporte, para minimizar as graves mudanças climáticas em curso.

Diante desse quadro, a Confederação Nacional do Transporte (CNT) lançou em 2007 o Programa Ambiental do Transporte – Despoluir, cujo objetivo é promover o engajamento de empresários, caminhoneiros autônomos, taxistas, trabalhadores em transporte e da sociedade na construção de um desenvolvimento verdadeiramente sustentável. No Espírito Santo, ele foi lançado em agosto do mesmo ano.

Com o Despoluir, o setor assume sua parcela de responsabilidade na construção de um mundo ambientalmente mais equilibrado, promovendo uma série de ações para atingir tal finalidade.

Mais informações sobre o Programa Despoluir

Público-Alvo: empresas de transporte rodoviário, ferroviário, aquaviário e aéreo; caminhoneiros autônomos, taxistas, trabalhadores em transporte e a sociedade em geral.

Estrutura: O Programa Despoluir está estruturado em quatro projetos:

1 – Avaliação Veicular Ambiental

Foi criado para promover a redução da emissão de poluentes por meio da avaliação veicular e seu objetivo é a melhoria da qualidade do ar e do uso racional de combustíveis. Uma coordenação nacional gerencia o projeto, de Brasília, enquanto equipes técnicas especializadas operacionalizam o projeto nas 20 federações de transporte de cargas e de passageiros.

A menor emissão dos veículos a diesel traz economia de combustível e possibilita um melhor desempenho econômico para empresários de transporte e caminhoneiros autônomos. Melhora, sobretudo, a qualidade de vida da população e a saúde pública, principalmente, nos grandes centros urbanos, onde a concentração de veículos é maior.

2 – Tecnologias e Energias Limpas

Os combustíveis e as novas tecnologias utilizadas nos motores têm motivado vários debates no cenário brasileiro. Em função da importância do assunto para o desenvolvimento do setor e da economia nacional, assim como sua influência na saúde e no meio ambiente, o Despoluir acompanha o desenvolvimento das tecnologias e energias limpas.

O projeto produz pesquisas e estudos sobre o uso de tecnologias e energias limpas, visando incentivar, acompanhar e informar o desenvolvimento de combustíveis e tecnologias menos poluentes, considerando aspectos ligados à qualidade, produção, comercialização, distribuição e barreiras impostas à adoção dessas inovações nos cenários nacional e internacional.

3 – Gestão Ambiental

O Despoluir, em sintonia com as discussões para a implantação de um desenvolvimento sustentável, está investindo fortemente na melhoria da gestão ambiental das empresas de transporte em todas as suas áreas de atuação, buscando tornar-se referência na construção de ações que possam contribuir para um mundo ambientalmente equilibrado.

Nesse sentido, o projeto está disseminando modelos de gestão voltados para a utilização racional de recursos naturais que minimizem os impactos adversos ao ar, ao solo e à água, resultantes das atividades do setor. Além disso, quer fomentar a conscientização ambiental voltada para a conservação ambiental em toda a cadeia, incluindo o trabalhador e sua família, os fornecedores, os parceiros comerciais, os processos, a logística e a sociedade.

4 – Caminhoneiro Amigo do Meio Ambiente

O caminhoneiro é um dos principais agentes do setor de transportes, pois é ele quem “move o Brasil”. Em função das peculiaridades da profissão, possui uma grande capilaridade e mobilidade para transportar, além de cargas, mensagens de responsabilidade socioambiental.

E aí entra o projeto, cujo objetivo é transformar o motorista em um disseminador de boas práticas ambientais e contribuir para a conscientização da sociedade. Além disso, o motorista pode atuar nas estradas brasileiras como um vigilante ambiental, ficando atento às queimadas ao longo da estrada, comunicando as ocorrências, colaborando sempre para evitar e reduzir os danos e os crimes ambientais.

Instituições Participantes: CNT, SEST SENAT, federações, sindicatos e associações de empresas de transporte afiliadas ao Sistema CNT.